Go to Top

Os olhos do seu filho

É na infância que a visão se desenvolve, por isso, os cuidados oftálmicos nessa fase são prioridade

Os primeiros meses de vida estão entre os períodos mais importantes para o desenvolvimento de uma criança. É nessa fase que os bebês aprendem a andar, comer, falar e uma série de outras atividades que fazem a alegria dos pais.Embora não seja um acontecimento tão celebrado quanto o primeiro dentinho ou a primeira palavra, a visão também passa por várias mudanças nos primeiros 24 meses, auge do desenvolvimento dos olhos da criança.

Por isso, é essencial que os pais e médicos fiquem atentos a quaisquer sinais de que o bebê está com dificuldades para enxergar, afinal, quanto antes o diagnóstico for feito, maiores as chances de obter tratamento adequado e evitar prejuízos à saúde da criança.

Os cuidados devem começar logo depois o parto, especialmente com bebês prematuros. Por ficarem expostos ao oxigênio da incubadora, eles podem sofrer lesões oculares, mas que são tratáveis nesta fase, se detectadas rapidamente.
Ainda na maternidade o bebê deve passar pelo chamado “teste do olhinho”. Nele, o pediatra responsável examina os olhos do bebê com o oftalmoscópio, um aparelho que emite um feixe de luz vermelha. Através do comportamento do reflexo é possível saber se o neném apresenta doenças congênitas, como catarata, glaucoma, retinoblastoma (tumor na retina), estrabismo e até cegueira. Caso haja qualquer alteração, o bebê precisa ser encaminhado para um oftalmologista, que realizará exames específicos.

Mas, mesmo em crianças perfeitamente saudáveis, a visão começa a se desenvolver aos poucos. No primeiro mês, o bebê enxerga muito mal e é capaz de identificar apenas vultos, por isso reconhece os pais especialmente pela voz e o cheiro.

A partir do segundo mês, ele começa a discernir cores e, no terceiro, a visão começa a ganhar mais nitidez. Alguns sinais da mudança começam quando eles passam a se sentir atraídos por móbiles e outros brinquedos coloridos, o que é um sinal importante para os pais.

Por outro lado, alta sensibilidade à luz ou nunca abrir um dos olhos também podem ser sinais de problema, assim como olhos lacrimejando constantemente. Outra maneira de perceber se há algo errado é observando as fotos. Manchas esbranquiçadas na pupila não são reflexos e podem significar catarata ou retinoblastoma.

Conforme o crescimento, se o bebê sempre mover a cabeça para enxergar algo ou não conseguir acompanhar o movimento de objetos, é importante levá-lo a uma consulta médica com o oftalmologista.

Outro fator que deve ser considerado é a saúde visual dos pais. Caso eles apresentem alguma ametropia como miopia, hipermetropia ou astigmatismo, o ideal é realizar o primeiro exame oftálmico aos dois anos.

Mesmo depois dessa fase, é importante continuar acompanhando as mudanças na visão da criança pois dificuldades na visão frequentemente resultam em problemas de aprendizado. Dificuldades na escola, dores de cabeça, irritabilidade e inquietude podem ser sinais de que a criança não está enxergando direito.

A saúde visual deve ser prioridade em idade, mas quanto antes os cuidados começarem, melhor. Assim a criança poderá aproveitar o melhor da infância e garantir uma visão saudável por toda a vida.

Fonte: http://olharesdomundo.com.br